Regras do Muay Thai

REGRA 1 – O RINGUE DE LUTA

Muay Thai no contesto Geral. O ringue consiste da seguinte maneira:
1. O ringue deve ter como medida mínima 4.90 m e no máximo 7,30m de área útil dentro das cordas.
2. O ringue tem que ser construído com segurança, com nível apropriado e sem obstrução, e tem que se estender no mínimo 50 cm para fora das cordas. Os corner devem ser bem protegidos com material liso e macio, ou qualquer outra forma que não causam perigo para os competidores.
3. O piso do ringue deve ser de madeira e coberto com algum material macio como tatame ou cortiça, não podendo ser menor que 2,50 cm nem maior que 5 cm, e em cima coberta por uma lona devidamente esticada cobrindo todo o chão do ringue.
4. Deve conter 4 cordas paralelas com diâmetro de pelo menos 1,50 polegadas, esticadas aos postes dos cantos, a altura a partir do chão do ringue, a primeira corda 55 cm, a segunda corda 85 cm do chão do ringue, a terceira corda115 cm a partir do chão do ringue, a quarta corda 145cm a partir do chão do ringue, as cordas devem ser cobertas com material macio e suave. Nos quatro cantos os cabos devem ser cobertos com material macio.
5. Deve haver escadas nos cantos opostos do ringue para o árbitro, os atletas, e os técnicos subirem e descerem do ringue.
6. Os lutadores devem utilizar luvas. O peso de uma luva não deve ser menor que 4oz e não maior que 6oz.

REGRA 2 – OS EQUIPAMENTOS DE RINGUE

O ringue tem que ter os seguintes equipamentos:
1. Um Banco em cada canto para os pugilistas descansarem no intervalo de cada round;
2. Duas cadeiras e uma mesa em cada canto para os técnicos e auxiliares de cada lutador;
3. Duas toalhas uma para cada canto;
4. Duas esponjas uma para cada canto;
5. Baldes sendo um para cada canto;
6. Garrafas com água;
7. Copos de água;
8. Mesas e cadeiras para oficiais;
9. Sino ou gongo;
10. Um ou dois cronômetros;
11. Súmulas para arbitragem;
12. Equipamentos de primeiros socorros;
13. Placas com numeração para cada round;
14. Microfone para a mesa central;
15. Luvas cirúrgicas para os árbitros de ringue.

REGRA 3 – BANDAGENS

A largura da bandagem, não pode ser superior a duas polegadas e o comprimento para cada lado das mãos não podem exceder os seguintes limites:
1. De Mini Fly Weight a Father Weight, não deve ser superior a 10 metros;
2. Esparadrapo pode ser usado para cobrir as mãos, não sendo superior a um por pacote ou de acordo com o eu for acordado entre os atletas. E não passar do osso do punho, e não exceder a um pacote da bandagem, a largura não pode ser superior a uma polegada e o comprimento, não mais que 5 metros.

REGRA 4 – VESTIMENTAS

Os competidores devem se vestir da seguinte forma:
1. Os protetores devem ser usados de acordo com a cor do canto. Não usar meias, sapatos.
Se mantiver educado, o cabelo arrumado de forma que não venha atrapalhar o atleta. As unhas devidamente cortadas e aparadas. Os amuletos tradicionais podem ser usados na parte superior dos braços ou cintura, não podendo ser perigoso para o seu oponente, os shorts deverão ser os tradicionais, não podendo se utilizar shorts de MMA, Boxe, Kick Boxing, ou outro tipo qualquer.
2. Tornozeleiras podem ser usadas, desde que não seja superior a uma em cada perna.
3. Não é permitido nenhum tipo de objeto de metal.
4. O uso de vaselina é permitido, no rosto, mais não pelo corpo e pescoço, e no rosto é apenas permitida em camadas finas, o excesso não será permitido.
5. O uso do mongkon é obrigatório e a prestação de homenagens e rituais do Muay Thai, deve ser executada por todos os atletas.

REGRA 5 – CLASSES E CATEGORIAS DE PESO UTILIZADAS
Mini Fly Weight Até 49,629 kg
Junior Fly Weight Até 48,990 kg
Fly Weight Até 50,805 kg
Junior Bantam Weight Até 52,166 kg
Bantam Weight Até 53,526 kg
Junior Feather Weight Até 55,341 kg
Feather Weight Até 57,155 kg
Junior Light Weight Até 58,971 kg
Light Weight Até 61,238 kg
Junior Welter Weight Até 63,506 kg
Welter Weight Até 66,681 kg
Junior Middle Weight Até 70,764 kg
Middle Weight Até 72,578 kg
Junior Heavy Weight Até 79,383 kg
Heavy Weight Acima de 79,383 kg

REGRA 6 – PESAGEM
1. A pesagem deve ser feita das 19:00 hs a 21:00 hs do dia anterior a luta, quando o lutador exceder o peso ele poderá pesar novamente até as 21:00 hs, não poderá pesar após este horário, se permanecer ainda a cima do peso, o mesmo será desclassificado na balança.
2. Antes da pesagem os competidores devem passar pela análise do médico pegando assim sua certificação de apto para competir.
3. O peso não deve ser inferior a 100 libras e a idade não inferior a 15 anos e peso não diferir mais de 5 libras.

REGRA 7 – NÚMERO DE ROUNDS
1. A luta normalmente não é superior a 5 rounds, cada round é de 3 minutos com um intervalo de 2 minutos entre um round e outro, e a luta não pode ser menos de 3 rounds.
2. Em caso de acidente causado e a luta não puder dar continuidade, e for necessário obter um resultado, sendo que o combate deve ter mais do que 3 rounds, assim o resultado da luta pode ser decidido por pontos.

REGRA 8 – SEGUNDOS
Cada lutador poderá ter até dois segundos, e eles devem estar de acordo com as seguintes regras:
1. Os segundos não poderão aconselhar, ajudar ou apoiar durante os rounds da luta.
2. Os segundos não vão desistir da luta, jogando esponja ou toalha, exceto se houver um acordo especial.
3. Durante o desenvolvimento da luta, os segundos não poderão ficar em pé nas extremidades do ringue. Antes de iniciar cada round, os segundos deverão levar toalha, balde, etc, para fora da borda do ringue.
4. Os segundos de cada canto deverão estar vestidos educadamente.
5. Se for uma disputa oficial, cada lutador poderá ter 3 segundos.
6. Se os segundos violarem as regras acima citadas, o árbitro pode vir a expulsar os segundos do combate, e dependendo da interpretação e decisão do árbitro, o mesmo pode vir a desclassificar o lutador, dando a derrota ao mesmo.

REGRA 9 – DECISÃO DO COMITÊ DE ARBITRAGEM
O comitê é composto por 4 membros, um árbitro e 3 juízes.
Os membros a cima mencionados devem ter estudado e aprendido bem as regras e ter experiências em executar suas funções.

REGRA 10 – O ÁRBITRO
1. O árbitro tem o dever de controlar a luta no ringue de acordo com as regras, sendo extremamente justo durante a luta.
2. Ele tem todo o poder, em tomar decisões exclusivamente, ninguém pode opor a estas decisões.
3. Aconselhar o atleta e os segundos que não estiverem cumprindo as regras.
4. O árbitro não pode dar pontos.
5. Recolhe e verifica o total de pontos e preenchimento das súmulas de pontuação dos 3 juízes no final da luta, entregar a mesa central para que se faça as somas dos pontos dando a decisão ao campeão.
6. O árbitro deve utilizar de 3 comandos no ringue:
Yud – quando quiser que os lutadores parem de combater.
Yaek – quando ele quiser apenas que os lutadores se separem e voltem a combater.
Chok – quando ele quiser que os lutadores iniciem novamente o combate.
No caso do árbitro usar o comando de yaek, os lutadores devem separar dando um passo para trás, voltando a lutar em seguida, sem precisar com que o árbitro ordene.
7. O árbitro deve explicar algumas regras para os lutadores e técnico antes de se iniciar o primeiro round.

REGRA 11 – DEVER DO ÁRBITRO
O árbitro tem o dever de controlar a luta com justiça de acordo com as regras.

REGRA 12 – O PODER DO ÁRBITRO
O árbitro tem o poder de fazer no ringue:
1. Para parar a luta quando achar que um lutador é muito mais superior ao outro.
2. Para parar a luta quando considerar que um lutador recebeu ferimentos graves, e ele não podem prosseguir na luta.
3. Para parar a luta quando achar que um competidor, não está combatendo, ele pode parar um lutador ou os dois lutadores.
4. Em qualquer round que um lutador for contado, e após a contagem o for dado o comando de chok e o lutador não exercer plenamente a luta, o árbitro tem o direito de parar a luta.
5. Para parar a luta e avisar o lutador que não está lutando de acordo com as regras ou por qualquer outra razão, portanto, para que seja feita a justiça durante
a luta e o cumprimento das regras.
6. Para deixar fora da luta o lutador que desobedecer as regras.
7. Para deixar os segundos do lutador que não estiver obedecendo às regras, neste caso pode deixar os segundos de ambos os lados.
8. Para deixar fora da luta um lutador que cometeu uma falta, sendo este já advertido ou não, se considerar que tal feito é motivo para a desclassificação deste referido lutador.
9. A decisão final do árbitro é a máxima do evento, não tendo nenhum tipo de recurso.
10. No caso do árbitro tomar uma decisão errada, ele pode voltar atrás de acordo com a soma dos pontos das súmulas de pontuações.

REGRA 13 – REGRAS DE CONTAGEM PARA O LUTADOR QUE CAIR PRA FORA DAS CORDAS
1. Quando qualquer lutador cair para fora das cordas, o árbitro pode iniciar a contagem imediatamente. Se o lutador cair para fora do ringue, o árbitro irá contar até 20, se o lutador não puder voltar ao ringue, o mesmo perderá por nocaute, se o lutador puder retornar ao ringue antes da contagem de 20, o mesmo poderá continuar a luta sem perder pontos pela contagem.
2. Quando qualquer lutador cair fora do ringue e o público atrapalhar ele de se levantar ou retornar ao ringue, o árbitro para a contagem, adverte claramente e retorna a contagem.
3. Quando ambos os lutadores caem para fora do ringue, o árbitro vai iniciar a contagem, se qualquer lutador tentar manter-se fora por qualquer meio, irá parar a contagem, advertir claramente e retorna a contagem. Se o lutador não atender, punirá com a derrota.
4. Quando os lutadores caírem no chão por qualquer motivo, o árbitro separa os lutadores primeiro e inicia a contagem.
5. No caso de ambos os lutadores serem contados, e um levantar, paras-se a contagem para ele e continua a contagem apenas para aquele que ainda está caído.

REGRA 14 – JUÍZES
1. Três juízes devem sentar-se em cada lado do ringue separadamente.
2. Cada juiz é livre em pontuar de acordo com as regras.
3. Os juízes devem estar bem atentos em ambos lutadores.
4. Os juízes devem pontuar cada lutador na súmula de pontuação, após o término de cada round, depois totalizar os pontos após a luta e escrever o nome do vencedor com sua assinatura nos pontos na súmula e em seguida entregá-la ao árbitro.
5. Os pontos só deverão ser anunciados em eventos que tiverem sendo disputa de título.

REGRA 15 – O MARCADOR DE TEMPO
O dever específico do cronometrista é marcar o tem em cada round, a quantidade de rounds, o tempo de intervalo entre os rounds e parar o tempo sem erros quando o árbitro der um sinal devido a algum imprevisto ocorrido.
1. Deve estar sentado junto a mesa central em um dos lados do ringue.
2. 20 segundos antes do final do descanso de um round para o outro deve avisar aos segundos dos lutadores que devem sair do ringue.
3. Dar o sinal de início e final de cada round tocando a campainha.
4. Parar o tempo em pausas temporárias ou por ordem do árbitro.
5. Usar um relógio ou cronômetro para manter o tempo correto de cada round.
6. Dar sinal manual para o árbitro a cada segundo que o árbitro contar para o lutador caído.
7. No final do round que não for decisivo, se há um lutador caído, ou o árbitro está contando, no final do 3 minutos de luta, a campainha não deve ser acionada, só será acionada quando o árbitro der comando de chok.
8. No final do último round, se houver um lutador caído e o árbitro estiver contando, quando acabar os 3 minutos do round, o cronometrista deve tocar a campainha imediatamente.

REGRA 16 – DAS DECISÕES
As decisões devem ser feitas com as seguintes regras:
1. Vitória por nocaute – quando o lutador cai no chão ou fica se segurando com a corda, perde a consciência sobre a corda, não pode lutar ou se proteger dentro de 10 segundos, ou seja quando o árbitro contar até 10.

2. Vitória por nocaute técnico – quando o adversário está em desvantagem e gravemente ferido e podendo ser mais perigoso. Ou quando um lutador não puder voltar a combater depois do intervalo entre os rounds, ou se o lutador está ferido, ou seja:
Quando o árbitro considerar que a ferida não é inferior a 2 cm.
No caso o árbitro não tenha certeza, pode consultar o médico evento.
3. Vitória por pontos – após o final da luta o árbitro recolhe as súmulas de pontuações dos juízes e faz a soma, e decide que o lutador com maior número de pontos é o vencedor. No caso de ambos os lutadores receberem ferimentos graves e ambos não podem mais continuar a luta e concordarem em obter o resultado antes do término da luta, se a luta foi realizada menos da metade, a decisão será empate, se foi realizado mais da metade da luta a decisão será de acordo com os pontos.
4. Vitória por desclassificação – o lutador vence no caso do seu oponente não lutar de acordo com as regras para que o árbitro possa decidir que ele perdeu a luta sem ter dado qualquer aviso antes.
5. Nenhuma decisão – no contest é decidida quando ambos os lutadores, não estão lutando devidamente, ou quando os lutadores estão procurando perder a luta propositalmente, quando se há confusão ou danos no estádio fazendo com que a luta não possa prosseguir.
6. Decisão do Comitê de Arbitragem – o comitê de arbitragem pode decidir o final de luta no caso de houver algum tipo de confusão e não pode se der continuidade ao evento. Ou o chefe da comissão técnica decidir que o evento está muito atrasado é dado um No Contest.

REGRA 17 – PONTUAÇÕES

1. Há 5 pontos em um round. O melhor lutador permanece com 5 e o outro é reduzido a 4, 3, 2 de acordo com a conformidade. Não existe pontos quebrados tipo 4/2 ou 4 1/3.
2. Um round empatado, cada lutador receberá 5.
3. O perdedor do round receberá 4 pontos enquanto seu oponente receberá 5 pontos.
4. O perdedor que sofreu um down, cometeu alguma falta, caiu do ringue e foi contado este receberá 3 pontos e seu oponente receberá 5 pontos.
5. O lutador que foi contado por duas vezes em um round, este perderá o round recebendo 3 pontos e o vencedor 5 pontos.

As aplicações dos pontos serão feitas de acordo com as seguintes regras:
1. Qualquer lutador que utilizar mais as armas do Muay Thai (socos, chutes, joelhos e cotovelos) contra o seu oponente, de acordo com as regras ele é o vencedor.
2. Qualquer lutador que utilizar as armas do Muay Thai com mais técnica, eficiência, contundência e ferindo o seu oponente severamente, este é o vencedor.

REGRA 18 – FALTA
Se a luta não ocorrer de acordo com as regras, as faltas serão aplicadas da seguinte maneira:
1. Morder, atacar os olhos com a ponta do dedo da luva ou dos pés, cuspir no oponente mostrar a língua, dar cabeçadas.
2. Abraçar e jogar para fora das cordas, abraçar e imobilizar os braços do oponente.
3. Ficar segurando nas cordas, ou se segurar nas cordas para utilizá-la em seu benefício.
4. Fingir que caiu, ou cair de propósito sobre o seu adversário.
5. Usar quedas aplicadas como no judô.
6. Usar palavras inadequadas durante a luta.
7. No caso da luta estar acontecendo e ambos os lutadores estão abraçados, e o árbitro dar o comando para separar (yaek ou yud) e ambos os lutadores não obedecerem ao seu comando, o árbitro para a luta e tira pontos dos lutadores. Se na tal luta o lutador for nocauteado ou sofrer ferimentos graves depois do árbitro ter mandado parar, o lutador que desobedeceu perde a luta por usar de meios sujos.
8. Joelhadas de propósito, ou seja, o pegar o oponente e dar uma joelhada no pescoço, dar joelhada nos genitais, e o arbitro interpretar como intencional.

REGRA 19 – DOWN

1. Se qualquer parte do corpo tocar ao chão, com exceção dos pés, ou está inconsciente nas cordas, ou caiu para fora das cordas, ou em pé, mais sem consciência, com os olhos abertos, mais não conseguindo erguer as mãos para se defender, se considera que o lutador sofreu um down.
2. No caso de qualquer lutador sofrer um down, após um segundo o árbitro inicia a contagem, mande seu oponente recuar para o canto neutro mais distante, se o oponente não cumprir com o ordenado, o árbitro deve interromper a contagem até que o lutador cumpra com sua ordem, então o árbitro volta a contar. Quando o lutador se levanta e mostra condições para prosseguir, então o árbitro da o comando de chok e reinicia o combate.
3. Quando um lutador esta caído, o árbitro conta alto de 1 a 10 com intervalo de 1 segundo. O árbitro deve dar sinal com a mão também, para que o lutador consiga ver a contagem.
4. Se o lutador que caiu puder levantar antes da contagem do árbitro chegar a 10, e ele estiver em condições de combater, então ele poderá dar continuidade ao combate. Mas se o árbitro contar até 10, a luta termina e o árbitro decide que o lutador que caiu perde por nocaute.
5. Se ambos os lutadores caírem, o árbitro continua a contagem o tempo todo para qualquer lutador que ainda estiver caído. Se ambos os lutadores ainda estiverem caídos até a contagem chegar a 10, a decisão é um empate, se não houver outro acordo.
6. Durante a contagem do árbitro, mas ainda não chegou a 8 e o lutador encontra-se pronto para lutar ou não, o árbitro deve contar até 8, então ele pode pedir para lutarem.
7. Se o lutador caído se levanta antes da contagem chegar a 10, mas cai novamente sem ser em luta, o árbitro continua a contagem do número que havia parado.
8. Se qualquer lutador não pode executar sua luta após o intervalo tiver terminado, será contado ou não, isso vai da consideração do árbitro.

REGRA 20 – PONTUAÇÃO PARA O LUTADOR CONTADO PELO ÁRBITRO
1. Em qualquer round da luta, quando qualquer lutador está utilizando as armas do Muay Thai (socos, chutes, joelhadas, cotoveladas), de acordo com as regras, até que ele seja contado pelo árbitro, o lutador contado perdeu 1 ponto, o lutador contado recebe 4 pontos, o outro lutador recebe 5 pontos. Se ele é contado novamente, pela segunda vez no mesmo round, o boxeador contado recebe 3 pontos. Se o lutador contado duas vezes no mesmo round cai pela terceira vez, o árbitro para a luta e da decisão da vitória de seu oponente por nocaute técnico.
2. Em qualquer round da luta, se os lutadores tem igualdade de pontos, quando qualquer um é contado pela primeira vez, o lutador contado recebe 4 pontos o outro recebe 5 pontos.
3. Em qualquer round da luta, qualquer boxeador tem mais ponto (antes ou depois de ser contado), a consideração é a seguinte:
O lutador que recebeu a contagem, vai perder um ponto, ou seja o lutador que foi contado receberá 4 pontos e seu oponente receberá 5 pontos.
O lutador que foi contado, recebe contagem novamente no mesmo round, ele perderá 1 ponto, o pugilista contado ganha 3 pontos o seu oponente recebe 5 pontos.
4. Em qualquer round da luta, qualquer lutador tenha 1 ponto a mais, (antes ou depois da contagem) a consideração é a seguinte: O lutador é contado uma vez, o resultado nesse round é de 5 – 5.
O lutador é contado duas vezes no mesmo round, o lutador contado perderá 1 ponto, o lutador contado recebe 4 pontos seu oponente 5 pontos.
5. Em qualquer round da luta, qualquer lutador fica com um ponto a menos, (antes ou depois da contagem) a consideração é a seguinte:
O lutador com menos pontos é contado pelo árbitro uma vez, perderá um ponto, o lutador contado recebe 3 pontos o outro lutador recebe 5 pontos.
O lutador com menos pontos é contado pelo árbitro, pela segunda vez no mesmo round, o lutador contado recebe 3 pontos.
O árbitro uma vez que contou o lutador, este perderá dois pontos, o lutador contado ganha 3 pontos o outro recebe 5 pontos.

REGRA 21 – O APERTO DE MÃOS
Haverá um aperto de mãos antes de iniciar a luta e também no final da luta. Os lutadores vão apertar as mãos tradicionalmente para mostrar que vão lutar como esportistas, com limpeza de acordo com as regras da luta e não devem ficar apertando as mãos durante a luta.

REGRA 22 – OS SIGNIFICADOS
Qualquer significado desta regra ou qualquer problema que surgir devido aos competidores, mesmo não mencionados nesta regra, o árbitro quem decidirá. Exceto se tal problema ocorrido o Comitê Técnico da FBOEMS/DM, WKBC Brasil, PFAMT Brasil estabeleceu os procedimentos, a decisão será executada de acordo com estes procedimentos.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *